PDF Imprimir E-mail

 

1. A História da Ordem dos Nobres Cavaleiros

A Ordem dos Nobres Cavaleiros fez sua estréia em 1946, quando foi exemplificada perante o Grande Conselho - hoje conhecido como Supremo Conselho Internacional (já extinto). O ritual foi devidamente aprovado e os Conventos foram autorizados a se organizarem. 

Os primeiros membros de Convento eram DeMolays de 18 a 21 anos de idade e de grande posição em seus Capítulos. As atividades dos Cavaleiros consistiam de programas sociais e educacionais, destinadas aos jovens mais velhos que estavam na faculdade ou empregados.

O primeiro Convento começou pelo Capítulo Mãe em Kansas City, Missouri, E.U.A., e foi concedido em sua carta em 27 de outubro de 1947. Em 10 de janeiro de 1948, o Convento Mãe fez sua primeira Investidura no Ivanhoe Masonic Temple, com Everett L. Davis prescindindo como o primeiro Ilustre Comendador Cavaleiro.

Todos aqueles que se tornaram os primeiros Cavaleiros, eram membros do Capítulo Mãe. As esporas usadas na primeira Sessão da Cavalaria estão em exposição no Frank Sherman Land Memorial, bem como um programa da primeira investidura.

2. História da Ordem da Cavalaria no Brasil

(Adaptado do depoimento do Irmão Cláudio Felipe Alexandre Magioli Nuñes)

A Ordem de Cavalaria no Brasil foi introduzida no ano de 1993, graças ao esforço e ideia do PMCE Max Rodrigues Pereira que iniciou o processo de contato do SCODB com o então Soberano Grande Comendador, Dr. Moacyr Arbex Dinarmarco, apresentando o projeto para introduzir a Ordem de Cavalaria no Brasil.

O SGC Moacyr Arbex Dinamarco delegou estas funções ao seu Grande Lugar-Tenente Comendador, Cel. Ney Coelho Soares, que prontamente abraçou a causa da Cavalaria. Dedicou-se com tanto afinco nesta missão que deve ser considerado como o Primeiro Nobre Cavaleiro DeMolay do Brasil.

Tio Mansur inovou na introdução destes graus da Cavalaria, pois surgira um problema: como conferí-los aos DeMolays Ativos se não havia nenhum Nobre Cavaleiro regularmente investido em território brasileiro?    

Seguindo a tradição das antigas Ordens de Cavalaria e do surgimento das Altas Oficinas do Filosofismo Maçônico, o Tio Alberto Mansur, investe nos graus da Cavalaria e do Ébano, o irmão Claudio Felipe Alexandre Magioli Núñez, então MCE-RJ, como um Nobre Cavaleiro, mediante conferência por comunicação. 

Na presença do Grande Mestre DeMolay, o juramento dos primeiros Cavaleiros é realizado diante de uma Bíblia, e ainda em inglês (por ainda não ter sido traduzido), e acrescentando-se às palavras: “Prometo e Juro que cumprirei a tarefa de tradução fiel dos Rituais da Ordem de Cavalaria e da Ordem do Ébano; Prometo e Juro que empenharei todo os meus esforços na Criação e na Introdução da Ordem de Cavalaria no Brasil, no mais breve tempo possível, para que todos os DeMolays sejam regularmente Investidos conforme reza a verdadeira tradição dos Nobres Cavaleiros”.

No mesmo dia, o Grande Mestre autorizou a escolha de mais doze Sêniores DeMolays que, após a tradução ao português dos Rituais, seriam investidos como Nobres Cavaleiros, fazendo o juramento conforme os Rituais e recebendo os segredos por comunicação. Estes doze Sêniores DeMolays seriam os Nobres Cavaleiros que iriam realizar a primeira Investidura da Ordem de Cavalaria no Brasil – os “Nobres Cavaleiros Originais”.

Os paramentos e materiais litúrgicos do primeiro Convento já estavam prontos. Portanto, foi marcada para o dia 07 de agosto de 1993 a data para a Investidura e comunicação dos Segredos para os doze Nobres Cavaleiros Originais. Já utilizando a Espada da Cavalaria, na presença das Sete Grandes Luzes, e do Altar dos Nobres Cavaleiros, com suas Esporas Douradas, a Capa da Cavalaria e da Coroa da Juventude, e diante da Bíblia Sagrada, após o Juramento Solene, os Nobres Cavaleiros Originais nasciam!

A primeira grande tarefa dos Cavaleiros Originais foi organizar a Grande Investidura do Convento Sir Percival, o precursor do Brasil, a primeira do Brasil e da América Latina. Chegou o dia 04 de setembro de 1993, Sábado, tendo sido marcado para que todos os DeMolays chegassem cedo pela manhã. Eram mais de 150 DeMolays. 

Todos foram separados e identificados pela idade, pois os maiores de 19 anos também receberiam a Ordem do Ébano. Logo os DeMolays perceberam que ser um Nobre Cavaleiro significava estar a serviço da Ordem DeMolay. Assim, logo que fossem aprovado no Exame de Proficiência realizado perante os “Cavaleiros Investidores”, receberam a incumbência de examinar os demais postulantes. Desta forma, todos participaram ativamente da Investidura.

Os candidatos foram levados ao Templo “Negro” dos Cavaleiros Kadosh enquanto o Convento iniciava sua primeira Convocação Ritualística da História DeMolay, no Templo Nobre do Supremo Conselho do REAA, que, até aquela data histórica, só havia sido utilizado para a concessão do Grau 33.

Assim, a Cavalaria criou um marco histórico de união e paz em torno da juventude, mostrando toda a capacidade da Ordem DeMolay em promover a harmonia e a fraternidade. Por isso, este episódio histórico deve ser sempre lembrado pelos Nobres Cavaleiros e pelos DeMolays do Brasil.

E foi assim que, de uma simples idéia e sonho de tantos DeMolays do Brasil, a Ordem de Cavalaria chegou e expandiu, superando todas as expectativas, de forma que hoje temos a mais atuante e pujante Ordem de Cavalaria DeMolay do Mundo, o que, com certeza, deixaria o nosso Tio Land muito orgulhoso.

3. O que é a Ordem da Cavalaria?

A Ordem da Cavalaria, cujo nome completo é “Nobres Cavaleiros da Ordem Sagrada dos Soldados Companheiros de Jacques de Molay”, se configura como uma organização complementar de irmãos mais velhos trabalhando dentro da estrutura da Ordem DeMolay. 

O programa da Cavalaria é composto de DeMolays ativos entre 17 a 21 anos de idade que estão organizados em uma unidade subordinada conhecida como "Convento" com seus próprios oficiais e ritual. Seu propósito principal é propiciar aprofundamento filosófico ao DeMolay, em busca por conhecimento e reflexão.

4. Quem pode se tornar um Nobre Cavaleiro?

Podem ingressar na Ordem da Cavalaria todos os DeMolays que cumpram os seguintes pré-requisitos, segundo o Regulamento Geral de 2009:

  • Maior de 16 anos (na data da Investidura) e menor de 21;
  • 6 meses de grau Demolay;
  • Estar regular perante o SCODB e ao seu capítulo;

Obs.: Sêniores podem ser investidos desde que sejam autorizados pelo Oficial Executivo de sua região e cumpram todos os demais pré-requisitos.

 

5. O Ilustre Rito da Cavalaria do Brasil (IRCB)

Por se tratar de um corpo filosófico e com o intuito de aprofundar os conhecimentos dos Cavaleiros sobre a Ordem DeMolay, dentro da Cavalaria há o Ilustre Rito da Cavalaria do Brasil – IRCB, que se constitui de 3 séries – histórica, filosófica e honorífica – de graus, que visam engrandecer o conhecimento do jovem, lapidando seu caráter com profundas lições morais. Trazido para o Brasil em 2004, na gestão do GMN Tio Toshio Furukawa, pelo irmão Marcelo Brito, este rito é composto por três séries:

Série Histórica:

Cavaleiro da Capela

Cavaleiro da Cruz de Salém

Ex-Templário

Tríade

Série Filosófica

Ébano

Anôn

Cavaleiro da Cadência

Série Honorífica

Comendador da Cavalaria

Cav. da Grande Cruz da Cavalaria

Cavaleiro do Manto Prateado

É importante ressaltar que as cerimônias da Série honorífica são públicas e se destinam aqueles que se destacaram em sua atuação nos conventos. Cada honraria possui seus pré-requisitos específicos para agraciar os Cavaleiros ou Tios maçons.

6. O PACC

Inicialmente denominado Programa de Avaliação e Certificação de Conventos, foi um projeto proposto pela Comissão de Organizações Filiadas e Paralelas (OFP) para avaliar os Conventos e autorizá-los a passar os graus do IRCB. 

O programa não teve grande sucesso, tanto por parte dos conventos, que não faziam os trabalhos, como por uma questão estrutural: não era possível saber se todos os Cavaleiros participariam do trabalho ou se apenas um faria colocando o nome de todos, lembrando ainda que o impacto de cada grau atua de diferentes maneiras em cada pessoa. 

Por estes motivos, principalmente, alterou-se o projeto para Programa de Avaliação e Certificação de Cavaleiros. O programa visa certificar os cavaleiros – sejam ativos ou seniores –, individualmente, em cada grau do IRCB, permitindo o aprovado a transmitir o grau (com exceção do Cavaleiro da Cadência, que só pode ser passado pelo Conselho Estadual de Cavalaria) e receber o próximo. 

Assim, é certo que os cavaleiros terão um conhecimento satisfatório do grau que presenciaram, podendo instruir os próximos cavaleiros e interpretar mais facilmente o próximo grau que venham a receber.

A estrutura utilizada pelo PACC é a de Ensino à Distância, através da Plataforma Moodle. Então, o Cavaleiro se cadastra no site e se matricula no grau que pretende fazer o trabalho. No site constam instruções sobre a confecção dos trabalhos que, em suma, são feitos com uma análise do contexto do grau e de interpretações da lições passadas.

Para enviar o trabalho, é necessário o cadastro na plataforma: http://pacc.demolay.org.br/

DÚVIDAS E ESCLARECIMENTOS

SECRETARIA ESTADUAL DE CAVALARIA

Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.